©2018 by mariaclaudia-proctologia.com.br. Proudly created with Wix.com

Doenças Tratadas

Câncer Colorretal

O que é o Câncer Colorretal?

É o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem o reto e o cólon (partes do intestino), podendo espalhar-se para outras regiões do organismo (metástase).

Segundo as últimas estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA), em termos de incidência, o câncer colorretal é a terceira causa mais comum de câncer no mundo em ambos os sexos, com padrões geográficos similares entre homens e mulheres. O câncer de reto é mais frequente em homens. O câncer de reto é mais comum do que o de cólon. Neste último, os segmentos mais frequentemente acometidos são o sigmóide e o cólon descendente, seguidos pelo cólon ascendente e o transverso. O prognóstico para este tipo de neoplasia é bom quando a doença é diagnosticada em estágio inicial. A detecção precoce de pólipos adenomatosos colorretais (precursores do câncer de cólon e reto) e de tumores localizados é possível pela pesquisa de sangue oculto nas fezes e através de métodos endoscópicos, como a colonoscopia.

O que é o Câncer Colorretal?

É o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem o reto e o cólon (partes do intestino), podendo espalhar-se para outras regiões do organismo (metástase).

Segundo as últimas estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA), em termos de incidência, o câncer colorretal é a terceira causa mais comum de câncer no mundo em ambos os sexos, com padrões geográficos similares entre homens e mulheres. O câncer de reto é mais frequente em homens. O câncer de reto é mais comum do que o de cólon. Neste último, os segmentos mais frequentemente acometidos são o sigmóide e o cólon descendente, seguidos pelo cólon ascendente e o transverso. O prognóstico para este tipo de neoplasia é bom quando a doença é diagnosticada em estágio inicial. A detecção precoce de pólipos adenomatosos colorretais (precursores do câncer de cólon e reto) e de tumores localizados é possível pela pesquisa de sangue oculto nas fezes e através de métodos endoscópicos, como a colonoscopia.

 

Quais são os sintomas deste tipo de tumor?

Os sinais e sintomas dependem da localização do tumor, mas inicialmente costumam ser inespecíficos. Os mais observados são:

  • Dor abdominal.

  • Alteração do hábito intestinal (mudança da consistência das fezes e da freqüência de evacuações).

  • Sangramento anal (hematoquezia) ou melena.

  • Anemia.

  • Fraqueza (ocorre em 20% dos pacientes).

  • Perda de peso (não é um achado comum no câncer colorretal).

  • Tenesmo (sensação de defecação incompleta).

  • Náuseas e vômitos.

  • Redução no diâmetro das fezes.

  • Presença de sangue ou muco nas fezes.

  • Obstrução intestinal.

  • Tumoração abdominal, observada pelo paciente ou por médicos.

Tumores localizados mais próximos do ânus tendem a causar obstrução mais precocemente e sangramento anal. Tumores localizados no lado direito do abdome (ceco, cólon ascendente ou cólon transverso) levam mais tempo para causar obstrução. Nessas localizações o calibre do intestino é maior e o sangramento não é facilmente identificado,  já que exterioriza-se na forma de fezes mais escuras e não como sangue vivo nas fezes.

 

Como detectar precocemente o tumor Colorretal?

Segundo informações do INCA, o câncer colorretal quando detectado em seu estágio inicial possui grandes chances de cura, diminuindo a taxa de mortalidade associada ao tumor.

Pessoas com mais de 50 anos devem se submeter anualmente ao exame de pesquisa de sangue oculto nas fezes. Naqueles indivíduos com exame positivo deve ser realizada uma colonoscopia.

Pessoas com histórico pessoal ou familiar de câncer de cólon e reto, portadores de doença inflamatória do cólon (Retocolite Ulcerativa e Doença de Crohn) e de algumas condições hereditárias (FAP e HNPCC) devem procurar orientação médica.

 

ATENÇÃO!

Todas as  informações médicas sobre doenças e seus tratamentos disponibilizadas neste site são destinadas, principalmente, aos leigos em medicina e têm por objetivo salientar os aspectos mais relevantes de cada assunto e não visam substituir a orientação médica.

Com isso, tais informações não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação, nem podem substituir a  relação  pessoal entre o paciente e o médico.

Fonte: Adaptado de ABC.Med.br, 2016. Câncer Colorretal. Disponível em: <http://www.abc.med.br>. Acesso em: 06 abr. 2016.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now