Doenças Tratadas

Fístula Anal

​É uma fenda ou laceração na mucosa que recobre o ânus.

O que é Fístula Anal?

A fístula anal é um trajeto anormal (um “túnel”) que se estabelece entre a pele do períneo, externamente, e o canal anal, internamente. É a esse trajeto que se chama de fístula anal.

Quais são as causas da fístula anal?

  • As fístulas anais surgem em sequência a um abscesso (acumulação de pus em uma cavidade formada acidentalmente nos tecidos orgânicos, ou mesmo em órgão cavitário, em consequência de inflamação seguida de infecção) perianal, formando um trajeto entre o canal anal (orifício interno) e a região perianal (orifício externo). Este abscesso tem origem em uma infecção no canal anal e a partir daí se desenvolve em direção ao entorno do ânus. No momento em que ele é drenado, deixa um caminho que une o ponto inicial da infecção à pele perianal. O orifício extra-anal pode abrir-se também em outro órgão interno como a vagina, por exemplo. Algumas fístulas são consequentes à obstrução dos canais de drenagem de glândulas do canal anal, junto aos esfíncteres anais. Esta obstrução inicialmente provoca um processo inflamatório e, com o tempo, um abscesso. Outras alterações menos frequentes que também causam fístula anal são a tuberculose, a retocolite ulcerativa, os traumas anorretais, as neoplasias do reto ou do canal anal, as cirurgias no reto, as cirurgias ginecológicas ou obstétricas, o linfogranuloma venéreo, etc. Em crianças, as fístulas anais são raras e em geral são congênitas.

 

Quais são os principais sinais e sintomas da fístula anal?

  • O principal sinal da fístula anal é a presença constante de uma secreção purulenta na região perianal. As fístulas anais podem permanecer assintomáticas por meses, mas recorrentemente voltam a apresentar secreção e dor. Eventualmente, o orifício externo pode cicatrizar, dando a impressão que o problema está sanado, porém como o orifício interno e o trajeto da fístula não cicatrizam, a secreção purulenta se acumula e faz uma pressão que abre novamente o orifício externo ou um novo orifício externo. Muitas vezes as fístulas anais são percebidas como cordões endurecidos e dolorosos que se dirigem para o orifício anal. A dor é causada pela pressão exercida pela massa tumoral e, por isso, tão logo o abscesso se rompa ou seja drenado, a dor é amenizada ou desaparece.

  • Em geral, as fístulas anais não comprometem o estado geral do paciente, a não ser aquelas que são secundárias a doenças sistêmicas, em que a afetação do estado geral se deve à doença de base e não à fístula em si.

  • ATENÇÃO: Todas as  informações médicas sobre doenças e seus tratamentos disponibilizadas neste site são destinadas, principalmente, aos leigos em medicina e têm por objetivo salientar os aspectos mais relevantes de cada assunto e não visam substituir a orientação médica.

  • Com isso, tais informações não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação, nem podem substituir a  relação  pessoal entre o paciente e o médico.

ATENÇÃO!

Todas as  informações médicas sobre doenças e seus tratamentos disponibilizadas neste site são destinadas, principalmente, aos leigos em medicina e têm por objetivo salientar os aspectos mais relevantes de cada assunto e não visam substituir a orientação médica. Com isso, tais informações não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação, nem podem substituir a  relação  pessoal entre o paciente e o médico.

Fonte: Adaptado de: ABC.Med.br, 2016. Fístula anal: definição, causas, sintomas, diagnóticos, tratamento, complicações. Disponível em: <http://www.abc.med.br>. Acesso em: 06 abr. 2016.

©2018 by mariaclaudia-proctologia.com.br. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now