©2018 by mariaclaudia-proctologia.com.br. Proudly created with Wix.com

Cuidados médicos

Saúde em primeiro lugar

Medidas para a prevenção do câncer do Intestino Grosso

Para reduzir o risco de câncer colorretal, a Sociedade Americana de Cirurgiões de Cólon e reto recomenda que você, homem ou mulher, tenha hábitos de alimentação e estilo de vida saudável, pois são muito importantes na prevenção do câncer do intestino grosso:

  • Tenha uma dieta alimentar com baixo teor de gordura e rica em fibras, por exemplo, comer alimentos com 25 a 30g de fibras, frutas e vegetais frescos;

  • Reduza o consumo de gorduras (principalmente as de origem animal) e de álcool - beba com moderação;

  • Se fumar, pare;

  • Exercite-se por pelo menos 20 minutos, três a quatro dias por semana.

Hemorroidas: vergonha agrava doença

  • Constrangimento e medo de procurar um médico atrasam diagnóstico e podem levar o paciente a uma intervenção cirúrgica. Hábitos saudáveis retardam e aliviam sintomas.

  • Dor, sangramento, coceira, ardência e desconforto. Esses são os principais sintomas de uma doença muito comum, mas pouco conversada entre as pessoas: a inflamação das hemorroidas. Definida como inflamação dos vasos do ânus, a patologia é vista como tabu pela sociedade. Homens e mulheres se envergonham de procurar um médico ou conversar sobre o problema, resultando em um diagnóstico tardio que pode agravar a doença e levar a uma intervenção cirúrgica. “A pessoa sente algo estranho, mas pensa que o sangramento é só hoje. No mês que vem, ocorre de novo e ela acha que é um fato isolado. Assim, vai empurrando o problema e ninguém quer fazer o exame. O perigo está aí”, alerta a especialista, coordenadora de Serviço de Coloproctologia do Hospital Madre Teresa, Hilma Nogueira da Gama.

  • A doença é dividida em dois casos: as inflamações nas varizes do ânus definidas como hemorroidas externas e as no reto, que são chamadas de hemorroidas internas. O presidente da Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), Ronaldo Salles, explica esses dois tipos e suas características. “As internas são as mais problemáticas, pois podem se tornar grandes veias dilatadas e sair do ânus após uma evacuação. O sintoma mais comum é a perda de sangue durante a evacuação. Já as externas são devido ao rompimento de uma veia externa que forma um hematoma ou trombose no formato de uma pequena bola”.

Consumo de carnes e câncer colorretal: os riscos e a verdade

Como todos leram recentemente, a imprensa deu bastante destaque a uma matéria divulgada por uma agência ligada à OMS, chamada IARC (Agência Internacional de Pesquisa do Câncer).

O relatório foi realizado por um painel de 22 cientistas que analisaram mais de 800 publicações sobre a associação entre o consumo de carne vermelha e processada e o risco de tumores colorretais, próstata e pâncreas. Nesse relatório, sugeriu-se que a cada 50g de carne processada consumida por dia, o risco de câncer colorretal aumenta em 18%.

​​

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now